RELACIONADOS



categorias

1 de agosto de 2018

Série: Amiga, obrigada (6)


reproduction

Você pode ler Ouvindo Black Coast - TRNDSTTR


- Às vezes eu não sei o que quero, tenho vontade de mandar ele para p*** que pariu, mas ir junto sabe?! Não sei para que ele fica fazendo joguinho comigo, e depois fica falando de mim para outras pessoas igual um retardado.
- Você parece envolvida demais, e ele tá só sendo um babaca.
- Meu ego tá ferido. Você sabe que eu sempre consigo o que eu quero, e o fato de não conseguir ficar com ele está me consumindo.
- Nossa, amiga, bebe aqui. - Ela fala, rindo, passando a caipirinha para mim.
- Você passa mais um pouco de protetor nas minhas costas?
- Claro, senta aqui.
Me sento na sua frente, e afundo os pés na areia, sentindo a brisa do mar e vento balançando meu cabelo.
Fazia uns meses que eu não vi a Rafa, e o peito já estava apertado de saudade, ela é como esse sol para mim, ilumina e alegra independente de qualquer coisa.
- Eu estou tão feliz com você aqui. - Ela diz, massageando meus ombros.
- Eu também estou. Sinto muito sua falta, principalmente das nossas festas e da nossa insolação de tanta praia que a gente pegava.
- Pula a parte da insolação, tenho amor a minha pele. - Ela rebate, rindo. - Mas então, o que está acontecendo realmente com você? O que esse babaca te fez?
- Não fez nada, e esse é o problema.
- Ai, esse cara é o que? O pica das galáxias?
Olho para ela, me acabando de rir.
- Sério, pelo que você me falou, acho que ele é só mais um desses moleques que ficam fazendo jogo para as menininhas ficarem correndo atrás.
- É isso ai.
- Por acaso, você esqueceu que você não é nenhuma boba?
- Não esqueci não, é que aparentemente ele despertou a menina de treze anos que eu fui.
- Você tá doida é? Não tô nem acreditando que ouvi isso de você.
Fiquei calada, escutando-a.
- Você esqueceu o tanto que sofreu, quanto se machucou e o tanto que aprendeu para se tornar a pessoa que você é?
- Eu tenho a cabeça feita em relação a isso, só que eu nunca soube controlar meus sentimentos, sempre despojei tudo que estava sentindo para as pessoas e você sabe bem disso.
- Sei mesmo, por isso estou preocupada. Seus sentimentos são puros demais para alguém desvalorizar, e você é boa demais para uma pessoa morna desse jeito. Pra mim, você é como uma rosa que brotou no concreto, porque você sofreu tudo que sofreu e continua linda, plena e verdadeira.
- Ih, Rafa, já tá bom. Bebe você agora. - Devolvo o copo, rindo.
- Eu tô falando sério.
Dou uma risada tímida.
- Tudo bem, vamos pra casa que hoje a noite quero ver você me mostrar que flores também podem ser selvagens.

(Continua...)