RELACIONADOS



categorias

6 de fevereiro de 2019

Você me pegou de #D

Esse lindo é o Shawn Mendes! <3

Você pode ler ouvindo Tribalistas - Velha Infância

Eu penso nessa possibilidade, mesmo que seja bem pequena, de você sentir um pouco dessa sensação gostosa que eu sinto, e será que seria possível eu realmente fazer falta pra você?

- Espero que aconteça bastante. – Respondo, beijando levemente seus lábios, e volto a encarar o espelho, para terminar de arrumar meu cabelo. Tentando não demonstrar como fico desestruturada, com medo, toda vez que você chega perto.

Dou duas batidinhas nas bochechas pra tirar a palidez e a cara de sono, e passo um lip balm só para dar um brilhinho na boca.

Você veste sua camisa, fechando todos os botões que eu tive o prazer de abrir noite passada, e sinto uma vontade crescente de abri-los, mas me concentro, balançando a cabeça negativamente, sorrindo, e organizo minhas coisas na bolsa.

- Do que você tá rindo?
- Nada não. – Respondo, tentando pensar em alguma outra coisa. – Vamos?
 - Sim, estou pronto.

O sol da manhã ilumina meu rosto, ultrapassando o para-brisa. Graças a minha habilidade de nunca estar preparada para o desconhecido e minhas noites sem fim, sinto um pouco de incômodo com a luz nos meus olhos e você faz a gentileza de me emprestar seu óculos de sol.

-  Você quer parar pra tomar café em algum lugar? – Você me pergunta, colocando sua mão na minha coxa, me deixando um pouquinho eletrizada.
- Eu não sei, você tá afim?
- Sim, seria bom.
- Tudo bem pra mim, então.

Eu estou sentada no banco de passageiros, enquanto você dirige e ouvimos Kenny G, eu penso se eu deveria te contar todas as coisas que me fez sentir, e isso me mata um pouco porque eu nunca escondi meus sentimentos, ou fingi que eles não existiam. Te ouvir falando sobre como algumas coisas não tem sido fáceis pra você nos últimos meses, e que fazia muito tempo que não se sentia tão bem quanto se sente estando comigo, me faz sentir como se eu fosse entrar em combustão própria.

Pelos meus sentimentos, por tudo que em tão pouco tempo parece tão certo e parece incendiar meu peito, e eu tento manter o controle, porque eu não posso simplesmente depositar tudo o que eu sou em você, eu não posso, e eu também não sei como seria o depois.

Eu fico feliz de saber que você não é como os outros caras que já conheci, nem um pouco supérfluo ou egoísta, mas que se importa e é extremamente verdadeiro, porque, quantos caras dorme com você depois de uma balada e não vai embora antes de você acordar, faz questão de te levar até casa, assume que precisa saber o endereço de onde se mata a saudade, e se abre completamente sobre si e a visão que tem sobre o mundo?

Talvez eu esteja encantando tudo, muito mais do que deveria, porque, qual é?! Você é um músico muito gostoso, com um olhar tão sensual e sorriso convidativo, que é muito fácil garotas como eu se encantar e se enganar, e deve ser muito fácil para você conquistar todas as garotas que quer, quando você é um gentleman por natureza.

Você usa jeans rasgado, camisas socais de botão pra fora da calça, tem braços fortes que é muito fácil querer se perder dentro deles, e leva no banco de trás do carro um violão e uma guitarra, eu não quero nem sonhar em como deve ser a sua voz cantando...


_________________________________________________________________________________


Essa história tem continuação! Aguarde até semana que vem!
O início dela você pode ler aqui.

2 comentários:

  1. Ahahahahaha. Muito bom. Uma história cheia de desejos e expectativas. Com certeza quero ler mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, felicíssima que tenha gostado! Já tenho tudo programado aqui no blog, só aguardar que as próximas semanas serão badaladas!

      Excluir