RELACIONADOS



categorias

8 de junho de 2019

Eu a peguei de D#

Via Tumblr/Essa foto é sua?

Você pode ler ouvindo Lil Wayne – How To Love

Acho que existe uma ligação muito forte quando você diz o que quer e ouve a pessoa dizendo que quer o mesmo. É como se tudo ficasse um milhão de vezes melhor e mais gostoso, quando a ouvi dizendo que era minha, eu desejei domá-la ali mesmo, no sofá do camarim, com todos aqueles espelhos em volta, para que eu pudesse ver que não era nenhum tipo de miragem, mas era ela. Sendo minha.

- Vamos sair daqui? – Convidei-a, e ela continuou me beijando, enquanto respondeu somente um “unhum” com os olhos fechados e a língua dentro da minha boca.

Me despedi dos rapazes, com ela do meu lado segurando minha mão e dizendo “oi” para todos eles, eles riram e saímos o mais rápido que pudemos da boate. Embora eu adorasse o som do DJ da Moon, eu precisava sair dali para ouvir cada nota e som que o corpo dela pode produzir.

Antes de entrarmos no carro, coloquei-a em cima do capô e precisei me controlar, ao sentir o calor das suas coxas, para não rasgar seu shorts jeans bem ali.

Eu sentia o fogo ardente que ela possuía, queimando dentro dela, e eu estava louco para me queimar também.

Foi muito difícil todo o caminho e tempo que gastei para chegar na Avenida Honeymoon, já que ela não parava de me beijar e já tinha começado a abrir os botões da minha camisa, eu precisei de muito esforço para me concentrar na estrada e não acabar cometendo um delito, antes mesmo de conhecer o gosto do seu corpo.

Quando chegamos no quarto, peguei-a no colo e levei-a até a cama, beijei seu pescoço, e adorei o jeito como ela reagiu a isso, se deliciando, enquanto minha boca descia pela clavícula e chegava aos seus seios, abri o zíper da blusa, e a tirei. Fiz o mesmo com seu shorts e sua calcinha de renda branca, delicadamente, não o rasguei como queria ter feito, foi tão gostoso senti-la se deliciando com meu toque, em seguida, beijei o pé da sua barriga.

Senti suas mãos tocando meu peito, e ela terminou de abrir os botões da minha camisa, beijou meu pescoço, meu peito, e me despiu.
Ela olhou para mim, sorrindo, mordendo o lábio inferior.
- Eu pensei nisso a noite toda. – Ela falou pra mim.
- Que coincidência gostosa, não acha?!
Respondi, e ela voltou a me beijar intensamente.

Pude compreender porque ela gosta tanto de solos de guitarra, ela é o mais bonito que já ouvi, como um solo com sequência em ré menor, si bemol e dó.

Eu a toquei e senti a delícia de tê-la pra mim, domá-la, senti-la, todas as sensações queimando dentro de mim, sendo domado e ainda assim senti-la entregue no meus braços, enquanto meus dedos estão dentro do seu cabelo, segurando-a firme. E tocando-a de forma crescente e depois decrescente, ouvindo seu coração acelerado dentro do peito.

Depois de horas de música, levei-a até a banheira e fiz uma massagem nos seus ombros, com ela deitada na minha frente, eu via a espuma e as pétalas das rosas brancas nas suas costas, e beijava seu pescoço, feliz, eletrizado, depois de anos me sentindo vazio, querendo me encontrar em toda boca que beijei ou corpo que tracei, eu me encontrei nela.

Agora, vendo-a deitada, sob os lençóis brancos, nua e pura, minha. Dormindo, com as bochechas rosas, quentes, me mostrando as coisas que ainda sente, então eu desisto de terminar de vestir a calça e ir embora, guardo o bilhete que escrevi com meu nome, a data de hoje, e um “pra sempre” meio tonto embaixo, no bolso da calça e volto a me deitar do seu lado.

Acariciando sua testa, e tirando os fios da sua franja de cima dos seus olhos, dou um beijo na pontinha do seu nariz e sinto o seu perfume.
Um cheiro nunca foi tão importante e majestoso como o dela está sendo para mim. Eu preciso guardá-lo na minha memória, para quando não estivermos mais juntos, ter um pouco dela comigo, mesmo sabendo que não seria suficiente para me saciar.

Pela primeira vez eu pude entender o desespero do Ed Sheeran na música “Give Me Love” e quando ele canta que tudo o que ele precisa é o gosto que os lábios dela tem, porque foi exatamente assim que me senti quando comecei a me vestir para ir embora. Eu preciso de mais. Eu preciso dela, não só do seu corpo e da sua boca, do seu toque e da sua voz no meu ouvido, mas preciso também do seu coração, de alguma coisa que me lembre o que é o amor, porque com ela, eu tenho vontade de tudo.

E não pretendo ir embora e deixa-la aqui, nesse quarto que parece imenso para ela sozinha, e pequeno demais para nós dois juntos. Não vou deixa-la sem mim e eu não vou embora sem a garantia de poder matar qualquer pequena porcentagem de saudade que eu possa ter.
Na verdade, eu nem vou me dar tempo de sentir saudade.

___________________________________________________________________________

Esse texto faz parte do Projeto NOTAS DE NÓS DOIS, essa é a série de SUSTENIDOS, a versão dele. A série NOTAS NATURAIS, a versão dela, já se encontra disponível aqui no blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário