RELACIONADOS





Projeto Save Yourself (combate a depressão e suicídio)

31 de janeiro de 2019



Olá, como vocês estão? Tudo bem? Eu espero que sim.

Hoje vou falar sobre o projeto EmeraldsRelief e garanto que vocês vão adorar, porque além de ser um projeto do amor para ajudar pessoas que estão precisando de ajuda, mas ficam caladas, e não pedem, é uma forma de abrir nossos olhos para depressão e suicídio.

O mês de setembro ficou marcado como o mês de prevenção ao suicídio, é muito bom termos um mês para debatermos com mais afinco sobre determinado assunto, ainda mais esse que é tão delicado, mas é importante lembrar que as pessoas não precisam de ajuda somente um dia do ano, ou um mês do ano, mas sim sempre.

É fato que precisamos valorizar o que temos aqui e agora e não quando perdemos, então aqui estou eu, fazendo a minha parte, já que pessoas já chegaram até mim, contando como meus livros ajudaram-nas a sair da depressão, e eu nunca tinha pensado que um dia eu seria responsável por essa válvula de escape para as pessoas.

O projeto Emeralds Relief chegou até mim de forma simples, cotidiana, vendo os status do whtatsapp de uma amiga, achei interessante e mandei email assim que vi, para poder descobrir do que realmente se tratava e se era algo que valia a pena trazer para vocês, e como já estamos aqui, a resposta é sim. O projeto super vale a pena.

O projeto foi idealizado pela Kawanna Alano (@kawannaalano) e pela Rosy Costa, inspiradas pela banda BTS (ou Bangtan Boys), que sempre influenciou os seus fãs em se envolver em projetos sociais, visando isso a organização visa realizar diversas intervenções envolvendo seres humanos, natureza e animais.

Em conversa com a Kawane, ela me falou sobre o projeto inicial, o Projeto Save Yourself:

"Como a nossa conta ainda é pequena, resolvemos iniciar com o Projeto Save Yourself, que busca ser uma válvula de escape para quem precisa de alguma forma desabafar ou precisa de ajuda. Neste projeto as únicas que responderão os e-mails será eu e a Rosy, sempre conversando uma com a outra e buscando a melhor forma de auxiliar. Podendo resultar em alguns caminhos: manter uma conversa com a pessoa e tentar auxiliá-la em tudo que nos for viável ou buscar encaminhá-la a um especialista que realmente consiga fazer um bom trabalho; pois nem sempre quando desejamos fazer o bem realmente fazemos - dito isso sempre buscando ver o máximo que podemos fazer pelo próximo. Em relação a organização, o funcionamento é simples, os representantes de cada cidade/região participarão em um grupo no WhatsApp comigo e a Rosy, onde nos passarão as informações, resultados, fotos e tudo mais; e esses mesmos representantes terão um grupo com os voluntários das suas cidades."



Compartilhe com seus amigos, vamos fazer barulho pra quem estar calado começar a falar!
Qualquer pequena atitude pode mudar tudo, se todas as borboletas batessem as asas juntas, ao mesmo tempo, poderíamos ver o efeito borboleta acontecer...

E o que o amor pode fazer?

Abrace essa ideia, porque eu já abracei!


Eu, flor

27 de janeiro de 2019




Abro os olhos e agradeço a Deus por cada pedacinho de mim que senti saltando pra fora assim que acordei. Sento aqui, sentindo o friozinho e observando o Sol aconchegante da manhã ousando passar por algumas frestas da janela do meu quarto só para me dar bom dia, me convidando a sair e mostrar para que eu estou aqui, fazendo o papel de flor que sempre tive, dando sempre o melhor de mim.

Hoje, estranhamente, acordei mais inspirada que os dias normais, até o álbum Manuscrito da Sandy está tocando no rádio, e, por pura ironia da vida, você foi o meu primeiro pensamento do dia, o meu desjejum, e estou aqui tomando café com as coisas que sinto sobre você.

Só é tudo muito novo, só estou um pouco excitada demais com as coisas que invento e crio e imagino sobre as coisas que poderiam ser. E nunca serão. Eu idealizo demais, endeuso demais, coloco todos os meus sentimentos em pedestais, mas nunca os canto.

Eu faço isso com meus sentimentos porque eles são a coisa mais real e próxima de Amor que eu conheço. E eu tenho tanta ânsia em saber como é amar, que intensifico tudo, multiplico tudo por duas de mim. Eu já sou intensa demais, nem preciso falar o estrago que duas de mim podem fazer.

O teto lilás do meu quarto continua me dando doses muito altas de inspiração, eu continuo tendo um feeling muito forte quando meu cabelo está solto, livre, assim como eu gosto de ser. E por falar em liberdade, sentir o que sinto, nos dias de hoje e nas situações atuais, é totalmente libertário.

É como se todas as minhas pétalas estivessem soltas ao vento quando eu assumo o que sinto, quando eu me admito humana, frágil e impossível. E eu gosto de saber que meus sentimentos me transbordam, que eu não tenho nenhum controle sobre eles, e gosto mais ainda de saber que eu nunca fui cruel como o mundo e um grande número de pessoas são, que além se oprimirem e reprimirem, também fazem o mesmo com as pessoas ao seu redor.

Eu sempre me permito sentir, totalmente inconsequente, eu até penso nas coisas que podem acontecer, mas, o que são uns machucados quando as coisas que você sentiu antes te deixaram tão vivas e fulminantes? O que são umas pétalas queimadas, se o Sol sempre foi gostoso o suficiente para que você permanecesse sob ele?

O único problema disso tudo é que quando se é assim, você se doa completamente para as pessoas, você se entrega, mas, a gente nunca sabe como quem recebe vai reagir. Eu já me entreguei envolvida em laços, e me jogaram longe. Me doei inteira e me deram as costas, houve uma vez que nem quiseram me ouvir, só me olharam, já cortaram meu caule, e eu sofri muito até conseguir florescer de novo.

Mas, eu estou aqui.
Ansiando por uma resposta, e desejando com todo o coração que você me entenda, me queira, me encare, me escute, me veja, como eu te vejo.

E essa sou eu cantando meus sentimentos de jasmim em um pedestal que você construiu pra mim.
Essa sou eu, flor pequena, com meus sentimentos grandes demais para deixá-los presos em mim e não entregá-los a você.
Essa sou eu falando, esperando que você me escute.

Aquela velha opinião sobre o Amor

21 de janeiro de 2019



Você pode ler ouvindo Titãs - Epitáfio



Eu gostaria de escrever sobre isso sem expressar a minha velha e simples opinião, mas, às vezes, eu penso que em algum momento, as pessoas vão ler e entender exatamente o que eu quero dizer quando eu digo que o Amor é a solução para tudo.

Anos atrás, eu escrevi um texto que tomou uma madrugada inteira, sobre diversos problemas sociais, foram parágrafos e parágrafos, (eu até escrevi um livro embasado completamente nesse texto) com a brilhante conclusão que apresentei no início: é tudo por falta de Amor.
Parece fantasioso demais, não é?

Nós também fizemos isso com o Amor, nós o banalizamos. Fomos postergando, até chegarmos ao que temos e somos hoje, somos pessoas carentes, egoístas, cheios de medos e frustrações, somente porque nos permitimos mastigar o Amor e cuspi-lo. Tudo que nos faça sentir alguma coisa boa, ou só a pequena sensação de estar vivendo um amor nos assusta, porque está totalmente fora da nossa realidade atual.

Sei que você, que me lê agora, pode achar até religioso demais, ou não sei o que muitas pessoas pensam quando se fala sobre a Bíblia (outro assunto, que eu gostaria de deixar para depois, até porque eu prometi a mim mesma não falar sobre religião, porque gera muitos conflitos), mas eu gostaria que você lesse, por um instante, e refletisse sobre isso encarando-o de forma simples, sem se fechar para a verdade que ele traz.

Então, é o primeiro Coríntios, capítulo 13. Como sabemos, é um texto muito cantado, e lido por muitas pessoas, mas eu gostaria de fazer a minha parte e te dar essa oportunidade de ler ou lê-lo novamente, pra ver se conseguimos chegar a mesma conclusão:

1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para o sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. 4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. 5 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; 7 Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 9 Porque, em parte, conhecemos e em parte profetizamos; 10 Mas quando vier o que é perfeito, o que é em parte será aniquilado. 11 Quando era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 12 Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
 
Você sente a delícia e a tortura que esse texto provoca? É tão absurdo e verdadeiro, que me baqueia, porque como pode algo que parece tão surreal, impossível de ser tocado e manuseado ser a solução de tudo?

Em algum lugar nos documentos dos direitos humanos, meio perdidinho, sabe, está lá o direito ao amor, mas eu gostaria que também estivesse, mesmo que fosse perdido também, nos nossos deveres, amar. Porque parece que a gente leva mais a sério quando é algum tipo de lei, que está escrita em algum papel patenteada por algum nome reconhecido, mesmo que ainda assim nós desrespeitemos tanto todas as leis e afins.

Soa um pouco triste, mas, pra mim, está muito claro porque Deus estabeleceu em um dos mandamentos que amassemos uns aos outros. Ele sempre soube mesmo de tudo, não é? Nós realmente sempre fomos muito difíceis.

Hoje é tão complicado você sorrir pra alguém de peito aberto, você nunca sabe como a pessoa vai receber seu gesto, é tão complicado ter sonhos porque a realidade mói um por um, é difícil até encontrar alguém que você possa amar, livre de pudores e preconceitos, porque tudo hoje em dia é resumido no “meu”. Antes de mais nada, eu preciso me beneficiar com isso, eu preciso estar bem, e de maneira alguma alguém pode estar um pouquinho melhor que eu, ou discordar e pensar de forma diferente da minha. A gente não sabe respeitar o espaço, a diferença e o lugar que cada um tem no mundo.

É tudo desigual, complicado, seja nas nossas relações pessoais, como em sociedade. Muitos têm pouco, poucos têm muito. Isso falando também sobre afeto, abrigo, respeito, e amor.

E, mesmo ciente de tudo isso, nós não conseguimos enxergar que não somos nada sem o amor. Não importa o saldo na minha conta poupança, não importa a quantidade de saltos ou sapatos e roupas no meu guarda-roupas, não importa se tenho um teto luxuoso ou um simples e lilás, não importa se tenho muitos amigos, nem se tenho tempo suficiente para beber e me divertir com eles, não importa nada...
Se eu não tiver o Amor.

Consegue entender por que tudo é tão complicado?
Só é difícil viver, porque não sabemos amar.



P.s.: Eu gostaria que daqui alguns anos eu pudesse ler esse texto e sorrir, feliz de as coisas terem mudado, mas como eu não tenho garantia, nem certeza de nada, fico aqui com as minhas esperanças, e com uma forte sensação de que essa é a minha missão no mundo: mesmo quando for muito difícil e mesmo que ninguém me ouça, e mesmo que eu continue parecendo só uma mulher, com espírito de menina boba que acredita em contos-de-fadas e que sonha muito alto, eu preciso dizer as pessoas que o amor existe sim, e está aí para todos.
Essa é a verdade mais imutável e inegável que existe: o amor é real, e também a solução para tudo.

IASMIM SANTOS
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL