RELACIONADOS



categorias

11 de maio de 2019

Little me

tumblr/pictame


Eu tenho muitas coisas para contar, e talvez eu não lembre de tudo agora, então me perdoe se essa carta for composta de parágrafos aleatórios, eu também estou tendo dificuldades em escrever.

Primeiramente: tudo bem se perguntar quem você é, e tudo bem não saber a resposta. Você sabe o que e quem NÃO é, e isso é o bastante por enquanto. Mas, nunca, em hipótese nenhuma, deixe de tentar se descobrir.

Vamos lá, o que sabemos sobre você? O que você me diz sem nunca falar nada?

Quando você era pequena, mais nova, você costumava ser ingênua, inocente, acreditava sempre no melhor das pessoas e, por isso, sempre se machucava. O mundo, as pessoas e suas ações foram te mastigando, e eu sei como pode doer. Eu também sei que mesmo ouvindo vários sermões, você continuou... Acreditando no melhor das pessoas.

Porque você é assim, sabe. E não acho que o mundo, as pessoas ou as coisas que você vá ver ou te machucar possam mudar isso. Então, por que você tem feito parecer tão fácil, deixando que eles diluam seus sonhos? Por que é tão fácil romper cada um deles, como se você nunca os tivesse construído, nem lutado para continuar creditando e acreditando em cada um deles?
Por que você acredita e confia mais nas pessoas do que em si mesma?

Segundo: o que é o amor para você? Você realmente acredita nele? Porque eu tenho te visto, por todos esses anos, acreditando e tentando mostrar as pessoas que ele existe, mas e então? Ele realmente é algo que vale a pena lutar? E como sabemos que estamos lutando por ele? Será que não estamos apenas desejando e almejando coisas que não podemos ter?

Eu acho que é isso: você gosta de arranhar a superfície do impossível.
Por que você sempre faz isso? Sonha tanto e se entrega de forma igual aos seus sentimentos?
E eu não entendo como você pode deixar que o mundo e todos os fatores externos minem quem você é e tudo o que sonha, quando você é, grandemente falando, uma garota que faz de tudo para mostrar a todos que é possível sim realizar as coisas que todo o mundo diz que não, e que o amor está aí para todos.

Você fala tanto sobre uma realidade que você não vive, porque o mundo que você criou e deseja que exista não tem nada a ver com o que acontece no teu dia a dia. E eu te entendo, sabe. Tá tudo bem, mesmo. Isso é um pouco sobre quem você é e como ainda precisa aprender muito a lidar com os fatores externos e a não internizá-los.

Tudo bem ser alguém que ainda não sabe quem é, mas que acredita no melhor das pessoas mesmo se machucando muito, a propósito, este último fala mais sobre quem as pessoas são do que sobre você, você é definida por quem você, a forma que vê o mundo e o que pede e deseja para as pessoas ao redor, então, afinal, você é muitas coisas, sonhadora incurável, amorcêntrica, um poço transbordante de esperança, e tem um coração muito, muito bonito.