RELACIONADOS



categorias

18 de maio de 2019

Pra você que ainda não conheço

Via Tumblr/essa foto é sua? ♥
Você pode ler ouvindo  Marcela Taís - Quando é Amor
Moço, por onde você anda que não chegou aqui ainda? Aonde você está que ainda não está aqui, no meu abraço apertado? 
Aparece logo, em qualquer lugar. Você pode aparecer naquela praça cheia de menininhos suados jogando bola. Tem aquela esquina por onde sempre passo, ou até mesmo num desses ônibus que passam por aqui, nessa cidade quieta e ensurdecedora Às vezes, eu quero sair da minha zona de conforto para ver se te encontro lá fora. Outras vezes prefiro esperar, enquanto cresço e me descubro, pra aprender a ser eu, antes de aprender a ser sua. 
Aparece logo, para que todos os erros do corretor do meu celular parem de me fazer ficar imaginando coisas, onde “boca”, “véu” e “amar” deixem de ser simples palavras que aparecem vez em quando ao digitar alguma mensagem pra alguém, e passem ser a realidade de um longo e maravilhoso dia, depois de uns dois ou três meses de preparativos. 
Eu quero que você saiba que, como todo ser dentro da realidade mortal, sou cheia de defeitos, alguns cacoetes, e alguns sorrisos quebrados, que fazem parte daquelas coisas que me faz ser diferente de toda e qualquer pessoa. Mas, acima de tudo, estarei aqui com todas essas coisas. 
Quando você rir, eu estarei rindo também, quando você chorar, serei choro também, e quando for possível farei piadinha ou outra, pra te ver recuperando o fôlego, rindo através de toda dor. Eu farei parte de qualquer música que nós criarmos ou precisarmos dar ajustes.
Serei o sr. beijo de reconciliação quando você for o chateado, serei o “me desculpa” quando ambos errarem, e espero que você seja também. Vou ser abraço apertado sempre, mesmo quando eu estiver de cara emburrada por coisas mundanas, por injustiças, pela falta de amor e desumanidade das pessoas.
Ah, rapaz, tem um livro de José de Alencar da biblioteca, já faz um tempo que preciso entregar, mas estive ocupada demais, ou talvez seja Deus escolhendo o dia certo para eu ir entregar e te ver lá, sentado numa cadeira de madeira, lendo algum livro que eu conheço, só pra puxar um papo doce, rir um pouco, e perguntar por onde você esteve.
Será que você vai estar lá?