RELACIONADOS





Auto-cuidado: corpo, coração e alma (careyourself)

30 de maio de 2019

@brittneycarmichael

Olá, como estão? Tudo bem?
Se não estiver, vem aqui, me abraça e se acalma que vai ficar tudo bem agora.

Quis fazer um post mais íntimo, pessoal e super especial para vocês, porque, além de compartilhar coisas que me ajudam e ficar bem, essa é a minha forma de cuidar um pouquinho mais de vocês, que me tratam com tanto carinho.

No post de hoje vou dar dicas de autocuidado para o corpo, coração e a alma, porque nós também merecemos e necessitamos de uma pausa, um carinho, principalmente porque nós nos deixamos ser levados pela rotina e levamos porrada o tempo todo, seja pela forma que as pessoas falam, nos tratam, ou como nós mesmos fazemos, então, me acompanha e espero que leve isso tudo que preparei para seu coração e aplique sempre que puder na sua rotina.

Corpo

Nosso corpo é o nosso maior bem material, nós precisamos cuidar e cultivá-lo muito bem. Formas que podemos fazer isso é praticando exercícios, seja uma caminhada na praça, na praia (aproveitando para tomar um banho de mar e recuperar as energias), ou até mesmo saindo para passear com seu cachorrinho.

Dançar também é muito bom, você não precisa ser profissional, caso tenha vergonha, opte por dançar sozinho no seu quarto, escolha uma música boa e agitada, depois coloque alguma bem lentinha e imagine estar dançando com alguém que gosta muito, enquanto se abraça e curte o seu momento.

Alongamento é essencial para qualquer atividade que vamos fazer, por exemplo, para mim que fico a maior parte do tempo sentada, preciso alongar sempre minha coluna e meus pés, ou quando estou escrevendo há muito tempo preciso sempre de uma pausa para alongar as minhas mãos e meus dedos, para evitar desenvolver ler. Sem comentar que solta as nossas tensões, relaxa nossos músculos, e nos proporciona uma sensação de leveza que faz muito bem.

Uma dica muito importante é: massagem facial, vocês não têm noção do que nossos dedos são capazes de fazer, além de ser um carinho muito pessoal, você pode massagear cada cantinho do seu rosto, enquanto escuta uma música que relaxa (o seu tipo de música relaxante) e soltar as tensões faciais, que pode parecer que não temos, mas o nosso rosto é uma parte do nosso corpo extremamente especial, nós o usamos todo o tempo.

As massagens são ótimas sempre, fazê-las nos pés também relaxa muito, e, a menos que você tenha como pagar massagistas, peça a algum amigo ou amiga para te ajudar, não hesite em pedir que o faça, nós precisamos e merecemos.

E, por fim, e tão especial quanto, são as nossas mãos: depois de fazer massagem nas outras partes do seu corpo, se aplique em fazê-las nas suas mãos também, com igual cuidado e carinho, garanto que você vai relaxar muito, e se deixar para fazer antes de dormir, em pouquíssimo tempo estará dormindo como um anjinho.

Coração

Acho que a primeira coisa que você pode fazer por seu coração é beber bastante água, vai ajudar muito com as outras coisas.

Tenha consciência dos sentimentos, sinta-os e tente organizá-los. Sei que é difícil, principalmente, porque os nossos corações são sempre tão ansiosos e necessitados de pulsar mais forte, que nós só somos levados e derrubados por nossas emoções, que nem conseguimos pensar direito, ainda mais quando são muitos problemas e ou questionamentos de uma vez.

Leia, veja e escute coisas que te façam bem. Tudo bem que, às vezes, é bom ver algum filme de terror para testar o nosso coração, mas se preocupe em ver coisas saudáveis, e o mais importante de tudo: mantenha próximas as pessoas boas, que se importam e com quem você possa confiar de verdade.

Alma


Você vai começar com as músicas que acalmam, instrumentais, músicas sem letras para que você possa limpar a sua mente e focar em você, se concentrar e meditar, pensar na sua energia, no que você recebe e o que emana para o universo.

Ter sempre palavras positivas, sentimentos bons, lembranças doces e esperanças reais, rezar e orar, agradecer pelo que você tem, o que você é, e pedir sempre pela sua melhora, seu crescimento, desenvolvimento, e mesmo que você seja uma das pessoas descrentes do amor, pense que ele é tão real e está tão próximo quanto o ar que você respira.

Falando nisso, uma coisa muito importante para você trabalhar é a sua respiração, para momentos de ansiedade, nervosismo, crises de ansiedade... um cuidado tão importante quanto qualquer outro.


Tire um dia para você, se cuide, fique a tarde toda deitado na cama assistindo séries, ou lendo algum livro que te faz bem, ou até mesmo só curtindo a sua companhia, ouvindo músicas que te agradam que faz crescer a sua esperança de um mundo melhor e pessoas melhores.

Se cuide, se ame, não tem ninguém mais responsável por te amar além de você mesmo.
E agradeça a Deus, porque o amor que Ele tem por você é completamente gratuito e genuíno.

Fique bem, faça seus dias melhores. Só depende de você.

Não se importe, deixe que vá

25 de maio de 2019

Via Magra De Ruim.

Não adianta tentar ficar se agarrando a uma pessoa que só te põe pra baixo, não fique com um amigo que só sabe te diminuir (ele nem é seu amigo). Não fique com uma pessoa que diz te amar, mas te deixa enfiada num relacionamento meio nada.

Não queira metades, não queira meios. Queira tudo. Se não for assim, não queira. Deixe ir. É tão melhor estar só e ser inteiro, estar sozinho e se sentir bem, ou então estar rodeado de pessoas que te fazem ficar bem e ou melhorar.

Ninguém está imune, mas é necessário se livrar das pessoas tóxicas para viver bem, e a cada livramento uma lição. Pode doer, sim. Pode. Muitas vezes nos enganamos, amamos, cuidamos e damos abrigo as pessoas erradas, mas a gente aprende. Um dia aprende.

Ninguém, em lugar nenhum, é tão merecedor quanto você de estar bem.
E quando as pessoas tóxicas percebem que o problema nunca foram os outros e sim eles mesmos, reconhecem que também são merecedores e que não precisam pisar em cima de ninguém. Só somos felizes se estivermos no mesmo pódio que outro, procurando sempre crescer. Juntos.

Ponha o seu disco mais agitado, ligue o rádio no volume máximo, dance, não se importe. Sanidade mental é algo a se prezar. Não se irrite, nem dê importância a algo quando o livramento de tal pode ser o melhor pra você. Se afeta seu bem-estar, com certeza não é pra você.

Vamos lá, liberte-se dos sentimentos ruins, cante, dance, explore os cantos do seu sorriso que nem você conhece, e viva, plena e intensamente.

Com ou sem eles.

Sobre a escritora que sou (ou a cronista que vive em mim)

20 de maio de 2019

via tumblr


Tudo o que eu vejo, escuto e sinto... todas as coisas que estão a minha volta, como o barulho da chuva torrencial que cai lá fora, ou o friozinho que entra pela janela, ou minhas costas que doem por estar há muito tempo na mesma posição escrevendo, até o início desse parágrafo que fala sobre quem eu sou e a minha forma de ver as coisas, as pessoas e o mundo, me fazem quem eu sou: a escritora, a cronista, que faz poesia de tudo, e escreve sobre tudo querendo que a essência de cada coisa seja de amor.

Às vezes, é sufocante sabe, ser alguém que sente tudo... todas as coisas me enchem de ideias e sentimentos e emoções, é como um caleidoscópio onde tudo se multiplica e eu preciso ter muito foco para organizar as minhas ideias, cada uma, como também os meus sentimentos e as consequências e os problemas que me causam.

Eu já escrevi e disse isso muitas vezes, mas eu sempre aceitei a dualidade de ser alguém que sente muito, sente tudo... seja as coisas boas, como as ruins ou as consequências, são essas coisas que me provam que estou viva, que continuo aqui, que ainda sou eu...

Ano retrasado, tive um bloqueio criativo de oito meses, foi horrível porque eu via as coisas, lia, sentia, tocava, e não conseguia de forma nenhuma externalizá-las, colocá-las no papel. Eu tinha a ideia toda projetada na minha mente, o texto do início ao fim, mas quando sentava diante da folha branca ou da tela do computador ou do celular, eu era preenchida por um blur que ainda não consegui entender ou definir e não conseguia escrever, exorcizar os sentimentos para fora de mim.

Hoje eu agradeço por aquele momento, deve ter sido necessário, minha mente precisou daquele descanso, meus dedos, mãos e coluna também, foi um descanso necessário, embora eu não tenha gostado nenhum pouco de como a rotina tinha tomado conta de minha rotina e todo o meu tempo livre estava se reduzindo a zero.

Eu agradeço porque aprendi a lidar, quando estou assim, me sinto dessa forma, eu só coloco alguma música para tocar no celular, ou vejo algum vídeo ou filme e tento manter a calma e aproveito para descansar dos meus sentimentos que me mastigam tanto.

Então, é isso, a escritora que eu sou me define como alguém que sente e vê cada pequena coisa e tenta extrair a poesia, para mostrar para as pessoas o mundo de uma forma diferente da habitual e grotesca, movida pela massa de informações, notícias e novidades (ufa, a todo o tempo) que nos impede de ver e valorizar as pequenas coisas.

Eu não.
Eu vejo, sinto, ouço, toco, aproveito, valorizo tudo... porque eu estou aqui, agora e não tenho garantia de nada, só que o farol do carro que vem a minha frente está alto, me impede de ver o que está a minha frente claramente, e realça o brilho do castanho dos meus olhos.

Porque eu sinto muito.

Um pouco mais sobre mim (e fotos)

16 de maio de 2019

@_iasmimsantos



Olá, como estão? Tudo bem?
Hoje trago para vocês algumas fotos pessoais minhas e vou falar um pouco sobre as coisas que faço e gosto de fazer, uma forma de vocês me conhecerem um pouquinho mais.


@_iasmimsantos


Bom, em primeiro lugar e o que todos já sabem: eu adoro escrever, as palavras são a minha vida, meu oxigênio, minha água, meu alimento... são meu tudo. Não tem nada que eu goste mais de fazer do que escrever.

Quando não estou escrevendo, estou estudando, lendo, ouvindo músicas, aprendendo novas em inglês ou espanhol (me ajuda a treinar e aprender mais das línguas), eu gosto de filmes, livros e músicas do gênero romancistas, sabe, comédias românticas, para rir e acreditar um pouco mais no amor, ou esses draminhas adolescentes entre amigas para chorar e comer brigadeiro de panela na companhia de alguma amiga, ou até mesmo esses filmes de ação ou terror, porque é bom sentir um pouco de adrenalina, às vezes.


Eu amo as músicas internacionais, mas tenho um estilo bem eclético, depende do meu momento. Gosto de músicas para dançar, coisa que eu adoro, sempre gostei, é uma forma de extravasar minhas emoções. Gosto de músicas para chorar, que tenham uma letra bonita e uma mensagem boa, gosto de todos os estilos também, românticas, rock, punk, gospel, funk, pop, pop rock, blues, clássicas... não tenho um estilo predileto, mas sim músicas.



@_iasmimsantos


Sempre tento inovar na cozinha com pratinhos diferentes para não ficar no mesmo todos os dias, embora eu ame o básico arroz com feijão. Sou apaixonada e viciada em café, adoro doces, em especial chocolate. Eu sempre arrumo tempo para escrever, fazer postagens no blog e na página, tenho tido o cuidado de sempre deixar postagens programadas nos dois, já que estou fazendo algumas viagens a procura de trabalho e tento acompanhar os comentários e mensagens de vocês, com todo o carinho de sempre.

Gosto de sair, encontrar amigos, sentar em algum barzinho, conversar e ouvir uma música boa, ou ir em alguma boate, aproveitando Open Bar e curtir até o fim da festa, de preferência sempre com amigos.



@_iasmimsantos

Sou apaixonada pelo Sol e pela praia, mas também gosto dos dias frios, comigo não tem tempo ruim, topo qualquer coisa, contanto que não prejudique nem machuque ninguém.

Eu também gosto de ouvir as pessoas, sentar e conversar, ouvir a história de vida delas, o que elas têm para contar, não foi a toa que criei o projeto Monday aqui no blog, adoro ouvir e ler sobre vocês e a forma que me inspiram.

Eu sou apaixonada pelo Instagram, é a minha rede social predileta, acho muito bonito o jeito como as pessoas postam suas fotos, os conteúdos são diferenciados, e ainda não está tão "memizado" como o Facebook está (não tenho nada contra, só não é o meu tipo de conteúdo).


@_iasmimsantos


Por enquanto, é isso. Caso você queira conversar, me indicar algum livro, filme, série, só falar comigo lá no meu Facebook, ou deixar qualquer comentário aqui, será ótimo!

Grande abraço!

Little me

11 de maio de 2019

tumblr/pictame


Eu tenho muitas coisas para contar, e talvez eu não lembre de tudo agora, então me perdoe se essa carta for composta de parágrafos aleatórios, eu também estou tendo dificuldades em escrever.

Primeiramente: tudo bem se perguntar quem você é, e tudo bem não saber a resposta. Você sabe o que e quem NÃO é, e isso é o bastante por enquanto. Mas, nunca, em hipótese nenhuma, deixe de tentar se descobrir.

Vamos lá, o que sabemos sobre você? O que você me diz sem nunca falar nada?

Quando você era pequena, mais nova, você costumava ser ingênua, inocente, acreditava sempre no melhor das pessoas e, por isso, sempre se machucava. O mundo, as pessoas e suas ações foram te mastigando, e eu sei como pode doer. Eu também sei que mesmo ouvindo vários sermões, você continuou... Acreditando no melhor das pessoas.

Porque você é assim, sabe. E não acho que o mundo, as pessoas ou as coisas que você vá ver ou te machucar possam mudar isso. Então, por que você tem feito parecer tão fácil, deixando que eles diluam seus sonhos? Por que é tão fácil romper cada um deles, como se você nunca os tivesse construído, nem lutado para continuar creditando e acreditando em cada um deles?
Por que você acredita e confia mais nas pessoas do que em si mesma?

Segundo: o que é o amor para você? Você realmente acredita nele? Porque eu tenho te visto, por todos esses anos, acreditando e tentando mostrar as pessoas que ele existe, mas e então? Ele realmente é algo que vale a pena lutar? E como sabemos que estamos lutando por ele? Será que não estamos apenas desejando e almejando coisas que não podemos ter?

Eu acho que é isso: você gosta de arranhar a superfície do impossível.
Por que você sempre faz isso? Sonha tanto e se entrega de forma igual aos seus sentimentos?
E eu não entendo como você pode deixar que o mundo e todos os fatores externos minem quem você é e tudo o que sonha, quando você é, grandemente falando, uma garota que faz de tudo para mostrar a todos que é possível sim realizar as coisas que todo o mundo diz que não, e que o amor está aí para todos.

Você fala tanto sobre uma realidade que você não vive, porque o mundo que você criou e deseja que exista não tem nada a ver com o que acontece no teu dia a dia. E eu te entendo, sabe. Tá tudo bem, mesmo. Isso é um pouco sobre quem você é e como ainda precisa aprender muito a lidar com os fatores externos e a não internizá-los.

Tudo bem ser alguém que ainda não sabe quem é, mas que acredita no melhor das pessoas mesmo se machucando muito, a propósito, este último fala mais sobre quem as pessoas são do que sobre você, você é definida por quem você, a forma que vê o mundo e o que pede e deseja para as pessoas ao redor, então, afinal, você é muitas coisas, sonhadora incurável, amorcêntrica, um poço transbordante de esperança, e tem um coração muito, muito bonito.

FAQ: Etapas de publicação de um livro

9 de maio de 2019

via tumblr

Olá, como estão? Tudo bem?

Atendendo a pedidos e continuando a saga das perguntas que vocês me fazem sempre, decidi trazer esse artigo para vocês, para que possam entender um pouco mais sobre as etapas de publicação de um livro.


Escrever

Pronto, você tem o seu livro finalizado. História escrita, lida e relida, contada e interpretada de formas diferentes, possivelmente por você e algum ou alguns amigos que te acompanharam no processo de escrita.

Revisão

Depois de ter escrito o seu livro, você vai precisar lê-lo várias vezes (no meu caso, eu sempre gostei de reler porque eu conseguia captar novas sensações e atingir níveis diferentes de imaginação, o que me ajudou sempre a produzir novos textos ou livros) para ir corrigindo os errinhos bobos que ficam pelo meio quando estamos empolgados, escrevendo no processo de pura transpiração.

É importante que você saiba alguns conceitos básicos da língua portuguesa (ou qualquer outra, caso você não seja brasileiro ou esteja escrevendo em outra língua) para que você consiga enxergar esses errinhos bobos, foque sempre na ortografia, na sintaxe, na coesão e coerência e na semântica, essa última é sempre muito importante e necessário ter um profundo cuidado, porque é ela que passa grande parte da emoção da frase ou do texto, a forma que você fala influencia muito na forma como as pessoas que leem interpretam.

Fique a vontade para se deliciar ou viajar na leitura do teu texto, você pode imaginar coisas que as pessoas gostariam de ler e reescrever ou adicionar, eu acho isso o máximo quando nós escrevemos, o fato de termos autoridade sobre os atos e palavras dos diferentes personagens, as coisas que podemos sentir e passar para que as outras pessoas sintam também.

Revisão profissional

Depois de você mesmo ter revisado a sua obra, você precisará procurar profissionais da área e que você possa confiar, para revisar o seu livro.
É importante ter muito cuidado, porque, infelizmente, ainda precisamos lidar com pessoas de mau caráter e que agem de má fé, e acabam se aproveitando do trabalho de outras pessoas, por isso dicas importantes que dou, em relação a isso:

- Trabalhe sempre com e-mails, essa é uma das formas de provar que a obra é sua.

- Assine sempre, principalmente, quando enviar o documento do livro para o profissional: com marca d'água, no início e no fim do livro, no cabeçalho da página, enfim... Não esqueça nunca de assinar.

- Tenha várias cópias (caso você tenha o livro manuscrito ou apenas alguns fragmentos dele, mantenha sempre guardado).

- Registre sua obra - importantíssimo. Caso queira, você mesmo pode estar fazendo o registro, pela internet, em sites específicos e profissionais, como o Registo de Obras, Copyright, ou Registro Autoral, ou na Biblioteca Nacional, nesse caso você precisará enviar a sua obra pelo correio ou entregá-la pessoalmente na sede do EDA no Rio de Janeiro ou nos postos Estaduais do EDA. (Caso queiram saber direitinho, posso fazer um post aqui no blog explicando o passo a passo.

- Conheça os trabalhos do profissional, suas experiências, e referências se houver, confie nele, assim você poderá enviar sua obra tranquilamente e ficar em expecto do retorno.

- Um p.s. importante: evite enviar a sua obra em formato PDF, muitas vezes dificulta para o revisor, já que nem ele nem você não poderão trabalhar com funções tão facilitadoras do Word, como a comparação de documentos, ou editar o texto, marcando-o em negrito ou vermelho, fazendo anotações no próprio documento, a menos, é claro, que o profissional não se importe em fazer as anotações em um documento a parte. Esse processo depende do profissional que vai revisar e das suas exigências com o mesmo.

Pesquisar editoras que encaixem-se no perfil da sua obra

Provavelmente, uma das etapas mais difíceis, porque o mundo editoral é enorme, e às vezes podemos encontrar uma editora que se encaixe no perfil da nossa obra, mas a nossa obra não se encaixa no perfil da editora, ou a editora não se encaixa no nosso bolso.

É importante que você faça uma pesquisa bem detalhada de acordo com o seu nicho literário, por exemplo, se o seu livro é de poemas, procure editoras que publicam livros assim, se o seu gênero é de terror, você vai procurar alguma que publique livros desse gênero, é o mesmo com romance, livros didáticos, infantis, livros de auto-ajuda, etc...

Pesquisar editoras que encaixem-se no seu perfil e no seu bolso

Pense em você, na sua realidade, na sua obra, no carinho, amor, dedicação e tempo que você gastou para produzir o seu livro, e pesquise editoras que se encaixem no seu perfil e no seu bolso.

Mantenha a mente aberta e os pés no chão, porque você vai receber muitas propostas ótimas e tentadoras, muitas oferecem até serviço de assessoria para escritores iniciantes (coisa que enche muito os nossos olhos e é tão preciosa para o nosso começo), mas pense na sua realidade, no seu bolso, o quanto você tem, o quanto você pode gastar e se valerá a pena.


Analisar todas as propostas

A partir do momento que você começar a pesquisar, enviar e-mails, e preencher formulários, você receberá respostas, com propostas ótimas, incríveis e tentadoras!

A partir daí, você precisará fazer uma pesquisa de preço, fazer anotações, tentar entender porque tal editora cobrou um preço tão bom e outra um preço absurdo, o porquê alguma editora estipulou um valor muito alto para a venda do seu livro, e outra um preço bacana e acessível, afinal, quando decidimos publicar um livro, queremos que ele seja acessível para as pessoas, que elas possam comprar, ler o que você escreveu, a sua obra.

Uma atitude importante que você pode ter, é pesquisar os comentários, elogios e reclamações sobre as editoras, tem um site muito bom na internet, que trabalha justamente dessa forma, é o Reclame Aqui, lá você tem acesso a reclamações de outros usuários, e pode pesquisar a reputação da editora a qual você pretende publicar.

Escolher a sua editora

Depois de todas as pesquisas e anotações feitas, você poderá escolher a editora que se encaixou no seu perfil, no perfil da sua obra, e no seu bolso.

É aí que começam os trâmites para a publicação: assinatura de contrato, editoração, diagramação, todas as suas ideias para a capa, sua biografia, a escolha da foto para a orelha do livro, todos os formulários que você precisará responder sobre você e seu livro, para que a editora deixe-o com a sua cara e da forma que você tanto quis ou sonhou.

Afinal, publicar um livro, é a realização de um sonho.

Publicar

Você receberá as provas digitais da editora, com a capa e o miolo do livro, depois de aprová-los, precisará escolher uma data de lançamento, para que eles comecem a pré-venda online e a impressão dos mesmos (caso não se trata apenas de um Ebook), para que você possa recebê-los para evento de lançamento e vendas (caso tenha optado por isso).

Então, se prepare para ficar em êxtase quando vê-los prontinhos, nas suas mãos, e se preocupar com a organização do evento de publicação, divulgar para que as pessoas possam ir te prestigiar e comprar seu trabalho, que passou por tantas etapas para chegar até a mão de cada um, e receber as parabenizações, porque, afinal, passar por todas essas etapas, conseguir organizar tudo e poder mostrar o seu trabalho para as outras pessoas é __________ (espaço vazio em branco para que você possa definir o que é para você)


_________________________________________________________________________________

Esse foi o post de hoje, o fiz com muito carinho, espero que tenham gostado, e caso queiram que eu faça um post com o passo a passo para registrar na Biblioteca Nacional, e como nesse post, falo mais sobre os livros impressos, caso vocês queiram saber sobre a publicação de Ebooks, podem me pedir que não hesitarei em fazer!

P.s: Fiz esse artigo em base das minhas publicações e como foram as etapas para mim, pode ser que sejam diferentes para você, a depender da editora e da forma que você queira publicar! ♥

Abraço apertadinho.

Receita de mim: nua e crua

4 de maio de 2019

via tumblr/essa foto é sua? ♥


Eu quero que você saiba, sem que eu precise falar. Quero que você me leia sem eu ter escrito, quero que me escute, sem eu ter composto nenhuma nota, quero que me entenda sem eu ter dado a receita de mim. Porque você sabe, eu sou frágil demais pra segurar a dor de todos os erros que já cometemos, sem transbordar inteira. 

Eu não quero falar, porque o peito arde e sufoca. Não quero falar porque eu sou assim, desse jeito, muito... Tudo. E eu não vou conseguir falar sem quebrar a torneira dos meus olhos mais uma vez. Por isso, eu te escrevo.

Escrevo porque penso no tempo que perdemos, no que poderíamos ter sido, feito, e melhorado. Penso sobre as rosas que você não me deu, sobre os sorrisos que não damos, penso também sobre as birras e orgulho, sobre o pouco que fizemos de nós.

E eu espero que você entenda que eu sou muito para aceitar o que fizemos, e sou mais ainda para permitir que continuemos assim, então, senta aqui, me escuta, toma, essa é a receita de mim. Vê se tu entende, você gosta do meu sabor?

Talvez um pouco doce demais quando regada com carinho, ou amarga demais quando desrespeitada, mas no ponto quando feita de agoras sem dores. Intensa sempre, de um jeito ou de outro, sempre muito. E os fatores externos já são cruéis demais para que eu possa aceitar você me machucando enquanto estiver dentro de mim.

Então, me cuida que eu te cuido, se cura que eu me curo, e a gente fica bem junto.
Olha na mesma direção que eu, me mostra que já somos mais do que éramos há meses atrás, e se você puder ver o que vejo, eu te conto, te escrevo, eu me mostro, porque eu sou sua, doce, amarga, nua e crua.

Como superar um término (para você sair da fossa)

2 de maio de 2019

via tumblr


Se afunde na fossa

Isso, isso mesmo que você leu. Essa é a primeira coisa que você precisa fazer, aceitar e sentir tudo o que estiver sentindo, seja a dor, a raiva, a frustração, a decepção, a saudade... Sinta tudo.

As pessoas tem mania de não querer sentir, não demonstrar, fingir pra o mundo todo e para si mesmo que está tudo bem, que não se importava mesmo, só que nós sabemos que não é assim.

Todos nós somos reféns dos nossos sentimentos, não temos controle sobre eles, e tudo o que fazemos quando mentimos e tentamos escondê-los, é postergar e criar uma bola de demolição que cresce e cresce conforme desce a ladeira. Permita-se sofrer no momento que estiver doendo, o alívio será maior e você poderá se libertar da dor com mais facilidade.

Fale com alguém

Converse com alguém. Desabafe, ponha tudo para fora, fale sobre as coisas que sente falta, as que te machucou, as lembranças boas que tem, se permita falar e exteriorizar o que está sentindo. E seja sincero, sobre tudo. Não adianta tentar fugir, se esconder, afinal nós não podemos nem nunca conseguimos mentir para nós mesmos, sempre sabemos o que realmente sentimos.

Falar com alguém pode ser a válvula de escape mais preciosa que você tem nesse momento.


Saia com seus amigos

Seja para esconder seus machucados, seja para se distrair, curtir, sorrir, brincar, se divertir... Saia com seus amigos, eles sempre são o nosso porto-seguro em todo momento. E amigos sabem do que precisamos, seja para sentar em um barzinho e beber, jogar conversa fora e ouvir alguma música boa, ou ir em alguma boate dançar até os pés doerem, ou fazer a própria festa em casa, rebolando a raba, brincando, cantando as suas músicas favoritas... Ou para simplesmente, sentar e assistir séries que gostam, filmes de terror para sentir um pouco de adrenalina, devorar algum pote de sorvete ou comer brigadeiro de panela enquanto assiste alguma comédia romântica...

Eles são sempre a nossa melhor companhia.


Chore... (de novo sim!)

Não vamos tapar o sol com a peneira. Você vai sofrer muito, vai chorar bastante. E tá tudo bem. Nós somos humanos, de carne e osso, temos sentimentos, cometemos erros e somos machucados, tá tudo bem não está tudo bem, como canta Jessie J.

Quando você começar a pensar muito sobre tudo, ou ver, ler ou ouvir coisas que te lembram do que te faz sofrer, coloca uma playslit da bad no Spotify ou no youtube, deite no colo de algum amigo, ou em posição fetal abraçando seu travesseiro, e deixe doer. Sofra quanto precisar. Se liberte, libere suas emoções, deixe as suas lágrimas lavarem, tirarem de você todo o sofrimento e lixo emocional que a outra pessoa te deixou.


Gaste seu tempo consigo mesmo

Faça coisas que gosta, leia um livro, assista alguma série, filme ou vídeos. Faça aulas de dança, capoeira, luta, qualquer coisa, se quiser, se aprofunde em algum assunto que sempre achou interessante e quis estudar, tenha um tempo para cuidar de si mesmo, medite, faça yoga, vá a academia, tome um vinho, faça uma receitinha diferente, se agrade.

Aceite o seu tempo

Somente o tempo cura. Isso é real, comprovado fisicamente, psicologicamente e espiritualmente. Demora um tempo para nos curarmos de uma gripe, cicatrizar qualquer ferida, aceitarmos que as pessoas não são iguais, e que o fato de que você se importa, ama e cuida, não quer dizer que as outras pessoas também farão o mesmo, e, em especial, nós precisamos aceitar que há um tempo para cada ciclo e experiência que nós vivemos, e precisamos passar por cada um deles, sem atropelar nenhum. Sinta, afinal, e seja o que você precisar ser.


________________________________________________________________________________

Fiz esse post com muito carinho. Gostaria de saber de todas essas coisas que sei agora quando era mais nova, teria doído menos, me machucado menos e acertado mais.
Espero que tenham gostado.

Abraço bem apertadinho ♥
IASMIM SANTOS
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL