26 de junho de 2020

Eu sorri pra você

0 comentários
iasmim Santos escritora casais


Você pode ler ouvindo Beyoncé - Disappear

Nós estávamos na cozinha, lavando a louça do café, você me segurou pela cintura com as mãos úmidas devido ao súbito desejo de dançar quando começou a tocar Elton John no rádio.

Nós dançamos na cozinha, ouvi os batimentos do seu coração quando encostei a cabeça, e o seu abraço me aqueceu.

Era uma noite chuvosa de agosto, você colocou as mãos nos bolsos do meu shorts jeans e beijou o topo da minha cabeça, elogiando meu penteado de tranças.

Eu sorri pra você.
Sabe, as pessoas não têm noção do que as pequenas coisas significam, o quanto elas importam ou como elas podem fazer falta.

Ainda naquela noite, você enrolou um dos meus cachos no dedo e me olhou nos olhos, com seus olhos castanho-mel, enquanto perguntava sobre o que era o livro que eu estava lendo.

Nesse momento, eu estava deitada no sofá com a cabeça no seu colo, fechei o livro e deixei as lágrimas escorrerem, enquanto você acariciava meu queixo.

Eu as deixei livres, porque durante muito tempo elas estavam presas, como uma torneira emperrada.

Eu te falei que estava tão feliz com o que tínhamos, e chorei ainda mais porque o filme do nosso relacionamento passou na minha frente, enquanto você olhava pra mim.

Eu não mudaria nada sobre aquela noite.

O seu carinho e cuidado, a sua boca doce e macia, a sua pele branquinha, até mesmo os pelinhos no seu peito, oh a sua cueca box salmão que eu amo, ou a sua camiseta verde de algodão, que vesti quando acordei de madrugada para escrever, porque senti um pouco de frio ao sentar na escrivaninha, próximo a janela, vestida na minha lingerie lilás que você adora.

Você lembra disso?

Me assustei quando você beijou meu pescoço, e me cobriu com o edredom, eu estava tão inerte no que escrevia que sequer notei você levantando e vindo até mim.

Eu esperava que você tivesse dito que eu precisava dormir, mas você apenas me perguntou se eu queria um café.

Então, eu sorri de novo.

É incrível como as pequenas coisas importam, e é indizível a forma como você me conhece.
E ama.

Não é?

* essa sou eu sorrindo, mais uma vez, para você *