RELACIONADOS





Carta para o namorado da minha amiga (2)

13 de abril de 2019

Essa imagem é sua? Entre em contato para que eu possa dar os seus créditos! A encontrei na reprodução do tio Google!



E aí, cara, como vão as coisas? Tudo bem? Quanto tempo, não é mesmo?
A minha vida está bastante corrida, desculpa a minha ausência e minha demora em te escrever, mas acho que a última carta deve ter sido esclarecedora sobre muitas coisas, não é mesmo? Mas, me conte, como está o meu tesouro? Tá cuidando direito dela? Está fazendo ela feliz?

Eu imagino que sim, porque a personalidade dela é forte demais para ficar com uma pessoa que seja menos do que ela merece.

Eu gostaria de dizer que fico feliz que você tenha ficado, afinal. Sei que não precisava me mostrar, nem me provar nada, mas ainda assim, eu consegui ver o quanto você é diferente de todos os outros caras, pelo simples fato de você ter permanecido.

Provavelmente você pisou na bola algumas vezes, e ela também, e vocês se perdoaram, e estão juntos até hoje porque é sobre isso que relacionamento se trata: ficar, apesar de tudo e qualquer coisa, permanecer, aprender um com outro... Superar os problemas, cada pequeno erro, falha, defeito, se ajudar e, principalmente, amar, mesmo que possa doer muito.

Me conte, você se apaixonou mais por ela? Continua descobrindo cada pequeno detalhe e surpresinha que ela tem? Ou você já a conhece de cor? Eu sei que não, ela é uma caixinha de segredos... e ela vai te contar todos se você souber como conquistá-los.

Eu gosto do sorriso dela contigo, eu vejo esperança, vejo amor, eu sinto o carinho, o cuidado, vejo o “apesar de”, da mesma forma que vejo em você.

Adorei que tenhamos tido a oportunidade de sentar, beber umas cervejas e conversar um pouco, de verdade, inclusive porque você também pôde ver algumas das minhas falhas, e que eu não sou perfeita, como eu pintei e bordei te aconselhando tanta na minha outra carta.

Eu não mudo nada sobre as coisas que te falei, só adiciono um parágrafo depois daquele que eu escrevi sobre nem ameaça de ataque nuclear fazer ela voltar, porque, hoje, depois de tudo que vi e vivi, depois do quanto eu vi que ela cresceu e das coisas que passou junto com você, você pode sim fazer qualquer sinal de fumaça, que ela volta, procurando, até te encontrar, perdido no meio de alguma floresta, desnorteado porque estava sem ela.
Ela te encontra, porque, hoje, apesar de qualquer coisa, ela te ama.

E eu fico feliz que você tenha seguido meus conselhos e ligado pra ela, tenha feito exatamente como teu coração mandou, e eu nem quero saber se você a reconquistou com alguma garrafa de vinho, ou com fandangos, episódios de alguma série que ela gosta muito, ou se vocês fizeram o próprio episódio inédito da história de vocês...

Eu só quero saber que vocês estão bem e findar esta carta, desejando muitas páginas de “felizes para sempre” na história de vocês, e que vocês saibam, sempre, onde vocês pertencem: um no outro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IASMIM SANTOS
LAYOUT POR LUSA AGÊNCIA DIGITAL